26 set | Doença da Arranhadura do Gato

26.06_Dr_Jorge_Cueter.jpg

O Dr. Jorge Cueter descreveu no dia 04/09 (terça-feira) um caso de análise da Doença da Arranhadura do Gato através da radiologia. A apresentação baseou-se no caso de uma paciente de 21 anos, com massa palpável e dolorida no braço esquerdo e na região axilar.
A Doença da Arranhadura do Gato é infecciosa, benigna e autolimitada. O contágio ocorre por meio de mordeduras, aranhões e lambeduras de gato. Após dez dias de inoculação, o paciente afetado desenvolve sintomas como febre, cefaleia e adenomegalias. A ressonância magnética detecta aumento do tamanho de gânglios linfáticos com áreas de edema periférico. O processo inflamatório e infeccioso pode mimatizar uma neoplasia de partes moles. Jorge citou como exemplo o caso de um paciente com diagnóstico de abscesso. O exame apresentado continha coleção local de bactérias leucócitos e necrose, além de hiposinal em T1 com sinal variável da parede, após contraste em T1 e T2.

Galeria

<- Voltar