13 ago | Lesões de discos vertebrais – diagnósticos e terminologia

Captura_de_tela_2012-08-13_as_09.15.jpg

A Dra. Letícia Canazaro, sob a supervisão do Dr. Ênio Tadashi Setogutti, apresentou no dia 31/07 (terça-feira) exemplos de lesões encontradas nas vértebras e suas denominações, com base no consenso de 2001, entre neuroradiologistas e especialistas em coluna vertebral.

A descrição da hérnia de disco deve ser feita com base nos seguintes fatores:

- Morfologia (se é protrusão, extrusão ou intravertebral)
- Conteúdo
- Continuidade
- Volume
- Composição
- Localização

Os termos podem ser usados para determinar lesões na coluna cervical e na coluna dorsal, mas o foco é na coluna lombo-sacra. Eles independem da etiologia, sintomas e tratamento e levam em consideração o contorno, conteúdo, integridade, organização e relações espaciais do disco.

As lesões de causas degenerativas tem como características a diminuição da capacidade de absorver impactos e pressão, desidratação progressiva, fissura na zona do núcleo/anel e o aumento da lesão com a idade.

Herniação Discal é o deslocamento de material discal para além dos limites do espaço intervertebral.

Hérnia Focal é aquela que acomete uma região menor do que 25% da área do disco. Já a Hérnia de Base Larga é a que acomete entre 25% e 50% do disco.

Quando a região afetada é maior do que 50%, a lesão passa a ser considerada um Abaulamento Difuso, que não é considerada uma forma de herniação.

Quanto à morfologia, as hérnias podem ser protrusas ou extrusas, conforme segue:

Protrusão: a distância entre os limites do material herniado é menor do que a base da Hérnia.

Extrusão: a distância entre os limites do material herniado é maior do que o colo da hérnia.

A Dra. Letícia encerrou o encontro falando sobre as nominações das hérnias de acordo com o seu acometimento. São elas: migração, sequestro discal, relação com o ligamento longitudinalposterior, ruptura/fissura anular.

Para ver a apresentação de slides desta aula, clique aqui.

Galeria

<- Voltar