06 set | Neoplasias Benignas, Miscelâneas e Metástases

vivian_cardinal.jpg

A Dra. Vivian Cardinal da Silva, sob a supervisão do Dr. Rubens Gabriel Feijó de Andrade, apresentou no dia 24/08 (sexta-feira) exemplos de alterações neoplásicas no tórax. Nesses casos, a presença de neoplasias benignas no pulmão e nas vias aéreas, tem baixa prevalência.
O harmatoma desenvolve-se geralmente após os 40 anos, sendo duas vezes mais comum em homens. Essa alteração é representada por um nódulo sólido, com margens lisas ou lobuladas, caracteristicamente com atenuação de gordura, com ou sem calcificação. Podem ter localização periférica ou endobrônquica.
A Papilomatose Laringotraqueobrônquica acomete a traqueia, os brônquios e as vias aéreas distais. A alteração desenvolve no paciente rouquidão progressiva, estridor e dificuldade respiratória. Caracterizado por pequenos nódulos bem definidos intra-luminais ou espessamento nodular multifocal das vias aéreas. Pode apresentar-se como lesão cavitada, algumas vezes com paredes espessas ou com nodulações, sugerindo transformação para carcinoma de células escamosas.
O Hemangioma Cavernoso Pulmonar é uma opacidade nodular composta por margens lisas ou lobuladas, com densidade e realce heterogêneo. A forma esclerosante possui opacidade solitária e formas arredondadas bem definidas, justapleural, com realce heterogêneo e presença de calcificações.
O tumor carcinóide é um tumor neuroendócrino de crescimento lento, que pode ser classificado como típico ou atípico. É uma lesão tipicamente central e endobrônquica, sendo que em 80% dos casos acomete brônquios lobares e segmentares. Mais raramente, podem se manifestar como nódulo pulmonar periférico de atenuação homogênea.

Para ver a apresentação de slides desta aula, clique aqui.

Galeria

<- Voltar